Dieta da Sopa

2 semanas ago

Histórico

O histórico desta dieta não é conhecido da comunidade científica.

Como funciona a dieta da sopa

A dieta da sopa baseia-se num cardápio semanal, onde o principal alimento é uma sopa à base de repolho.

Ela pode ser consumida à vontade todos os dias, além de líquidos não calóricos. Existem inúmeras variações na receita da sopa. 

Em cada dia da semana ainda são permitidos alimentos específicos, como por exemplo: apenas hortaliças na segunda-feira, apenas bananas ou leite (limite de 8 copos por dia) na sexta-feira.

Alguns seguidores dessa dieta afirmam que conseguem perder 4 kg por semana.

Pontos positivos

  • É um programa que não exige que você pese alimentos, siga fases, conte calorias e perca horas preparando receitas complicadas;
  • Pode-se ingerir a sopa proposta à vontade;
  • Oferece bom aporte hídrico;
  • Pode ter efeito desintoxicante;
  • Dieta rica em fibras;
  • Rica em vitaminas e antioxidantes, exceto vitamina B12 que é exclusiva de fonte animal;
  • Tem curta duração, sendo indicada para quem não tem uma boa adesão a dietas por períodos longos;
  • É uma dieta de baixo custo;
  • Não apresenta grandes exigências no planejamento de cardápios.

Pontos negativo

  • O cardápio é restritivo e metódico, o que torna a dieta enjoativa;
  • Por ser extremamente restrita, não fornece o aporte de proteínas necessário ao organismo.
  • O predomínio de alimentos líquidos faz com que a digestão seja rápida, diminuindo o tempo de saciedade da dieta;
  • Baixo teor de minerais, principalmente ferro, cálcio, zinco, e sódio, o que pode provocar diarréia;
  • Grande perda não somente gordura, mas de músculos, causando cansaço e indisposição;
  • Por ter uma curta duração, possivelmente a perda de peso não seja eficaz, sendo o peso perdido facilmente readquirido;
  • Prejudica a vida social do indivíduo.

Opinião do profissional

Por ser pobre em calorias e proteínas, esta dieta pode levar à um quadro semelhante à desnutrição.

Ela é desbalanceada, pois não segue os princípios preconizados na Pirâmide Alimentar.

Além disso, incentiva a “dieta” passageira e não a reeducação alimentar, mesmo porque o cardápio e as quantidades são idênticas para qualquer indivíduo, não havendo planejamento dietético personalizado nem acompanhamento profissional.

O ato de liquidificar os alimentos é outro problema, pois isto aumenta o índice glicêmico dos alimentos, o que prejudica a queima de gorduras.

Por fim, considerando o baixo aporte energético, a prática de atividade física deve ser bem planejada para que o indivíduo não tenha crises de hipoglicemia ou fraqueza.

Para sua segurança e sucesso da sua dieta, procure um nutricionista.

Autor: Juliana Tolêdo de Faria
Email: diretoria@nutricaoemfoco.com.br