Dieta da Banana

2 semanas ago

Histórico

O histórico desta dieta não é conhecido pela comunidade científica, porém existem outras dietas com base na ingestão de frutas, como a dieta das frutas e dieta de Beverly Hills.

Como funciona a dieta da banana

De acordo com os autores desta dieta antes de amadurecer, a banana ainda tem efeito probiótico isto porque o amido resistente chega intacto ao intestino.

Dentro do intestino, apontam os criadores da dieta, há a fermentação da banana e a produção de substâncias que alimentam as bactérias do bem, que formam uma barreira contra as bactérias intrusas com isso.

Deste modo, segundo os autores, o intestino acumula menos toxinas e absorve melhor o trio anti obesidade: cálcio, magnésio e zinco presente nos alimento, que são minerais que regulam o sistema endócrino, mantendo o metabolismo em dia.

O cardápio indica três bananas, nanica ou prata, por dia (duas na primeira refeição e uma na última, se você costuma dormir tarde).

A aveia, por ser rica em fibras que prolongam a saciedade, entra como coadjuvante da fruta no café-da-manhã.

E, no lugar de água morna, você pode beber chá ou outra bebida quentinha.

O almoço e o jantar são equilibrados em carboidratos, proteínas e gorduras.

Por isso, você pode seguir a dieta por dez dias ou mais.

Em excesso, a fruta pode pesar na balança.

Ainda assim, a dieta não impõe limite: a candidata a perder peso pode comer quantas unidades quiser no café-da-manhã.

Mas é difícil exagerar. Isso porque a fruta sacia rapidinho.

Além disso, deve ser acompanhada de goles de água morna.

Em contato com a água, as fibras solúveis da banana formam uma espécie de gel que preenche o estômago, espantando a fome por um bom tempo.

Pontos positivos

  • Estimula o funcionamento do intestino;
  • Combate a ansiedade e o mau humor;
  • Pode-se comer quando e quanto quiser contanto que o alimento; esteja no grupo permitido durante o estágio da dieta que o indivíduo estiver;
  • Dieta rica em fibras, potássio e vitamina B6.

Pontos negativos

  • Não estimula a atividade física;
  • Não existem evidências científicas a respeito da dieta;
  • Prejudica a vida social do indivíduo;
  • Cardápio repetitivo tornando a dieta enjoativa;
  • Muito difícil de seguir a longo prazo, por ser monótona;
  • Não reeduca os hábitos alimentares.

Opinião profissional

Não existem comprovações científicas que mostram  a eficácia deste tratamento.

A restrição de alguns alimentos, podem provocar carências nutricionais trazendo riscos ao bem estar do organismo, onde é de grande importância levar em consideração as necessidades fisiológicas de cada pessoa.

Para sua segurança e sucesso da sua dieta, procure um nutricionista.