Dieta de Beverly Hills

2 semanas ago

Histórico

Em 1982, a Dieta de Beverly Hills estourou no mundo.

Criada pela americana Judy Mazel, que perdeu 36 Kg após colocá-la em prática, a dieta consiste em consumir grande quantidade de frutas ao longo do dia e é fundamentada na hipótese de que a ação digestiva das enzimas das frutas é que faz o praticante da dieta perder peso.

Além disso, acredita-se também que grupos específicos de alimentos não devem ser comidos juntos, porque assim o metabolismo acelera e o corpo queima calorias mais rápido.

Porém, os fundamentos da dieta não apresentam características científicas.

A partir desta dieta, surgiram outras, como a Dieta das frutas e a Dieta do Abacaxi.

Como funciona a dieta de Beverly Hills

O regime tem a duração de 35 dias, sendo que, nos primeiros 10 dias só é permitido consumir frutas, sem limitação da quantidade. Os próximos 10 dias, adicionam-se alguns carboidratos e manteiga à alimentação. Por fim, nos últimos 15 dias, alguns alimentos que contenham proteína são permitidos. O número de calorias não é contabilizado.

Pontos positivos

• Bom aporte hídrico;
• Pode ter efeito desintoxicante;
• Dieta rica em fibras;
• Rica em vitaminas e antioxidantes, exceto vitamina B12 que é exclusiva de fonte animal;
• Pode-se comer quando e quanto quiser contanto que o alimento esteja no grupo permitido durante o estágio da dieta que o indivíduo estiver.

Pontos negativos

•  Dieta pobre em calorias e proteínas podendo levar à um quadro semelhante à desnutrição;
•  Baixo teor de minerais, principalmente ferro, cálcio, zinco, e sódio, o que provoca diarréia;
•  Grande perda não somente gordura, mas de músculos, causando cansaço e indisposição;
•  Dependendo da situação financeira em que se encontra o indivíduo, a variedade de frutas que a dieta propõe, pode não ser alcançada deixando-a mais monótona e restrita ainda;
•  Prejudica a vida social do indivíduo.

Opinião profissional

Segundo alguns autores, as pessoas que seguem essa dieta emagrecem pela falta de calorias no regime, e não pela “ação enzimática” como diz a autora.

Se por um lado as frutas são alimentos saudáveis, por outro, alimentar-se basicamente delas por um longo período faz o nosso corpo sentir carência de diversos outros nutrientes essenciais como proteínas, sódio, cálcio, ferro, vitamina B12 e zinco, por exemplo.

Há estudos sobre a ingestão excessiva de frutose aumentando a probabilidade de ganho de peso.

Além disso a pobreza deste regime alimentar traz riscos à saúde: diarréia, febre, fraqueza muscular e problemas circulatórios, tanto que, Judy Mazel morreu de complicações circulatórias, aos 63 anos.

Uma boa dieta requer aporte calórico e nutrientes suficientes para as necessidades de cada indivíduo, e também reeducação alimentar.

Para sua segurança e sucesso da sua dieta, procure um nutricionista.

Autor: Sarah Mendes Cavalcante
Email: sarah@nutricaoemfoco.com.br