Dieta do Abdômen

2 semanas ago

Histórico

A Dieta do Abdômen foi criada por David Zinczenko, editor-chefe da revista Men’s Health.

Ele vivenciou o problema de excesso de peso durante toda sua infância e posteriormente, tornou-se um dos maiores especialistas dos Estados Unidos em saúde e condicionamento físico.

No seu livro, é explicado por que a gordura que aumenta a cintura é a mais perigosa de todas as que estão presentes no corpo.

Como está localizada por trás da parede abdominal, cercando os órgãos internos, ela estabelece uma via direta para o coração e outros órgãos importantes, podendo causar danos de grandes proporções.

A dieta também inclui um programa de exercícios rápidos e fáceis, que podem ser feitos em casa ou na academia e que lhe permitirão emagrecer mais depressa.

O programa ajusta os mecanismos internos de queima de gordura, indicando os alimentos que impulsionam o organismo a descartá-la e transformando o corpo em uma máquina esguia e eficiente de eliminar calorias.

Como funciona a dieta do abdômen

A Dieta do Abdômen é um programa de seis semanas, que promete perder até 10 kg de gordura, que se baseia em pesquisas científicas na área de saúde, nutrição e exercícios.

As normas são:

• Seis refeições por dia;
• A maioria das refeições tendo no mínimo dois itens da lista dos 11 alimentos poderosos, que são: Amêndoas e outras nozes; aveia instantânea (sem adoçante, sem sabor artificial); azeite extra virgem de oliva; espinafre e outras verduras; frutas vermelhas como morango, framboesa e amora; feijões e leguminosas; laticínios (leite semi-desnatado ou desnatado, iogurte e queijo com pouca gordura); ovos; pães e cereais integrais; peru e outras carnes magras; Whey (proteína do soro do leite, bastante concentrada e pura);
• Enfatizar os alimentos ricos em: proteínas, gorduras monoinsaturadas e poliinsaturadas, fibras e cálcio;
•  Limitar os alimentos: carboidratos refinados (ou com alto índice glicêmico), gorduras saturadas e gorduras trans;
• Limitar o álcool a duas ou três doses por semana;
• Tomar com freqüência vitaminas feitas no liquidificador, combinando cálcio e proteína do leite, iogurte e whey com as fibras da aveia e as frutas que são fáceis de consumir e sacia;
• Uma refeição por semana com qualquer coisa que você quiser;
• Programa de exercício, opcional nas duas primeiras semanas e obrigatória a partir da terceira, com exercício de 20 minutos três vezes por semana (detalhados com imagens no livro).

Pontos positivos

• É um programa que não exige que você pese alimentos, siga fases, conte calorias e perca horas preparando receitas complicadas;
•  Há o incentivo de comer seis vezes ao dia, que ajusta o metabolismo e não deixa passar fome;
• O programa de exercício é simples e pode ser feito em casa em apenas 20 minutos, três vezes por semana;
• No livro há bastante informação sobre nutrição, doenças e prevenção;
• Incentiva a reeducação alimentar e não a “dieta” passageira.

Pontos negativos

• Dependendo da situação financeira, comprar o suplemento whey como outros alimentos propostos, pode ser inviável;
• Altas doses de proteína por tempo prolongado pode trazer um sobrecarga renal;
• Complicada de seguir em virtude de em consumir os alimentos “poderosos” em todas as refeições, pois muitas vezes os alimentos não fazem parte do hábito alimentar brasileiro.

Opinião profissional

Essa dieta aborda pontos positivos por tratar da gordura abdominal, de aspectos importantes da alimentação saudável e estimular a prática de atividade física.

Porém, não oferece um acompanhamento nutricional e a suplementação de proteína na maioria das vezes não é necessária.

O consumo aumentado de proteínas exige uma maior ingestão de água e pode levar a uma sobrecarga renal.

Os alimentos são propostos sem considerar o poder aquisitivo, disponibilidade dos alimentos e a cultura do indivíduo.

Devemos ter cuidado, pois o consumo de muita gordura e proteína pode levar a baixa ingestão de alimentos fontes de vitaminas e minerais, e causar um desequilíbrio nutricional.

Para sua segurança e sucesso da sua dieta, procure um nutricionista.

Autor: Naiara Rochet
Email: naiara@nutricaoemfoco.com.br